sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Liga Europa hipotecada


Genk vs Sporting (EPA)

O Sporting hipotecou esta quinta-feira a possibilidade de passar a fase de grupos da Liga Europa (a vitória do Videoton frente ao Basileia também ajudou), depois de perder mais um jogo, desta vez em Genk, por 2-1. É a quinta derrota esta época em 12 jogos oficiais, contra apenas duas vitórias - um registo inimaginável no início da temporada. Somamos apenas 1 ponto em três jogos e estamos a seis do adversário de ontem, a cinco do clube húngaro orientado por Paulo Sousa e com menos um do que os suíços. A continuidade em prova é cada vez mais uma miragem.
Ironicamente, o Sporting está em claro crescendo exibicional e efetuou ontem, para mim, o melhor encontro da época. Até ao momento do jogo - a expulsão de Boulahrouz, aos 76 minutos – a equipa ainda orientada por Oceano Cruz foi dona e senhora dos acontecimentos, tendo desperdiçado um sem número de oportunidades de vencer a partida, em especial na segunda parte. Mas os erros pagam-se caro e o central holandês, que já tinha um cartão amarelo, foi infantil na forma como se fez expulsar. A equipa desequilibrou-se e os belgas chegaram ao golo.
O golo madrugador de Schaars, logo aos 7 minutos, na sequência de um canto, tranquilizou a equipa, que assentou e pressionou o Genk. Bem posicionada do meio-campo para a frente, com Schaars, Adrien e Pranjic a jogarem e a fazerem jogar, a equipa  embalou para uma exibição agradável. Mas os erros defensivos teimam em castigar o nosso Sporting. Aos 24 minutos, Rojo perdeu a bola em zona proibida. No pontapé de canto que se seguiu, Rojo voltou a falhar e De Ceulaer aproveitou para empatar. Até final da primeira parte, a bola andou entre os dois meios-campos, com os poucos lances de perigo a dividirem-se.
O Sporting entrou muito forte na segunda parte. Nos primeiros dez minutos, Cédric rematou por três vezes, sempre para defesa do gigante guarda-redes Van Hout. Jeffrén, aos 56’, e Adrien, um minuto depois, também estiveram perto de marcar.
Oceano percebeu que estava cada vez mais perto do golo e apostou na velocidade de Capel e na qualidade de Viola, numa dupla substituição em que tirou Pranjic e Jeffrén do campo. A pressão dos portugueses continuou e Capel e Viola perderam também a oportunidade de colocaram a sua equipa de novo em vantagem.
Até que Boulahrouz deitou tudo a perder aos 76 minutos. Com menos um em campo, Oceano tirou Adrien, um dos melhores, para reforçar a defesa e o Sporting não mais voltou a ser o mesmo. O Genk aproveitou a vantagem numérica, foi para cima de nós e os fantasmas vieram à tona. Mais um erro defensivo, noutro pontapé de canto, valeu a vitória aos belgas: Barda foi deixado completamente sozinho na grande área. Com erros destes, não há estratégia que resista. Vercauteren já deve ter percebido que terá muito trabalho para fazer...

1 comentário:

Joao Nisa disse...

Quando estamos no chão é fácil levar pontapés. O Sporting não tem sorte nenhuma...A ver se as coisas mudam e depressa!