terça-feira, 21 de Outubro de 2014

Nojo

Schalke 04 vs Sporting (Reuters)

É a única palavra que me ocorre neste momento para descrever o que vi hoje. Não me lembro de termos sido tão prejudicados numa competição europeia como hoje. Até poderia dizer que caímos de pé, mas não é verdade porque fomos bem empurrados para o charco. Nem nos meus mais belos sonhos pensaria marcar hoje 3 golos na Alemanha perante este adversário, contudo mesmo assim foi possível perdermos. Nem se pode dizer que a equipa tenha estado mal; jogamos sempre cheios de personalidade com 11 e com 10. Depois da expulsão e 3º golo sofrido a equipa soube ser inteligente e jogar com as melhores armas que tinha ao dispor, ou seja, o talento dos nossos extremos. Considero que este Schalke está perfeitamente ao nosso alcance.
O apuramento matematicamente é possível, sim. É imperativo vencer os dois jogos em casa e depois esperar que o Chelsea vença na Alemanha, e na última jornada pelo menos beneficiaremos do jogo do Schalke e do Maribor para ficar pelo menos em terceiro lugar.

Em Alvalade, e com onze (espero), até os comemos!

Mais do que uma vitória


Hoje é dia de jogo e não é um jogo qualquer. Para termos hipóteses de atingir o segundo lugar no grupo, hoje é imperativo ganhar. Este é um jogo tão ou mais importante do que o último. Pode não ter a mesma carga emocional mas só vos peço que pensem no seguinte:
Qual será a azia do nossos rivais e por extensão da comunicação social se (e isto é mais do que possível) a equipa dos tostões for a única a passar a fase de grupos da Liga dos Campeões?
Isto era uma vitória incrível em todas as frentes. Mostrávamos que afinal não é com fundos que nos podemos aproximar da elite europeia, que se deve apostar mais no jogador português, já para não falar do dinheiro que nos entraria nos cofres do qual precisamos como de pão para a boca.
Só espero que Marco Silva não os deixe relaxar; a vitória no dragão foi só o primeiro passo, agora urge consolidar a nossa posição e fazer dessa vitória a primeira de muitas… rumo aos títulos.

Vamos lá rapazes!

domingo, 19 de Outubro de 2014

Análise Champions: Schalke 04


Se é verdade que o Sporting nunca defrontou o Schalke 04, contra alemães são vários os registos de confrontos mas as memórias dos leões são tudo menos boas. Das 18 partidas que se registam na história do futebol entre Sporting e alemães só por uma vez o triunfo foi para o lado verde e branco – contra o Hertha Berlim na fase de grupos Liga Europa 2009/10 - 1x0, golo de Adrien Silva. De resto são cinco os empates e 12 as derrotas numa lista de partidas que se estendem dos anos 70 até à presente década.

Os alemães do Schalke 04 são uma presença já assídua nestas andanças de Champions League. A equipa de Gelsenkirchen apresenta habitualmente um conjunto muito sólido e que costuma criar muitas dificuldades aos seus adversários (principalmente quando joga em casa). O treinador Jan Keller tem uma equipa sem grandes mudanças e à sua disposição conta com jogadores ofensivos de qualidade superior como Draxler, Huntelaar, Farfán, Sam ou Boateng para provocar estragos nas equipas adversárias e marcar presença nos oitavos de final da prova. Os alemães são uma equipa muito bem trabalhada, muito forte táctica e fisicamente e com jogadores que pela sua qualidade podem fazer a diferença. Não sendo uma das equipas de Top europeu, os homens de Gelsenkirchen devem ser respeitados. O ponto fraco dos azuis é concerteza a sua defesa principalmente nas laterais; Howedes, Felipe Santana e Matip são todos lentos e duros de rins o que poderá ser um ponto a aproveitar. Um Sporting muito forte e competente poderá superar esta equipa alemã.

sábado, 18 de Outubro de 2014

Leão dá lição

Porto vs Sporting (LUSA)

Mais de sete anos depois o nosso Sporting voltou a ganhar no recinto do Porto. Neste sábado acabámos com o estado de graça deste Porto e seu treinador e pusemos portistas a assobiar a sua própria equipa. Acho que qualquer sportinguista que se preze se deve sentir como eu, nas nuvens, porque hoje tudo foi perfeito: entrada em grande no jogo, domínio quase total das investidas adversárias, auto golo a vingar Naby Sarr, Nani e dar show, William Carvalho de volta, finalmente uma dupla de centrais em que podemos confiar, o guarda redes que podemos endeusar, um penalty defendido que soube melhor por ter sido procedido de fora de jogo, Lopetegui nervosíssimo a fazer 2 substituições ao intervalo, Lopetegui a reclamar com o árbitro, os portistas a assobiar a equipa no seu próprio estádio,  arbitragem positiva até, Pinto da Costa boquiaberto, 7 portugueses de inicio contra 0 do outro lado, enfim... Deu para ter inveja dos sportinguistas que foram ao Dragão.
A nossa equipa foi o que é, uma equipa. O Sporting foi mais constante, pressionou mais e melhor, e não deu tantas "ofertas" ao adversário. O Porto foi um zero colectivamente, sempre á espera que um fabuloso avançado chamado Jackson fizesse algo. Sem ligação entre sectores, nem no próprio sector. Zero com bola e pouco mais sem bola. Lopetegui sempre nervoso decidiu fazer a mesma aposta do outro clássico com duas substituições ao intervalo mas deu-se mal porque o futebol é isto, nunca nada é igual de jogo para jogo.
Ganhou a melhor equipa, ponto final. Ah e queria dedicar esta vitória a Godinho Lopes.

Nani - Um festival de Nani. Aquele remate ao poste, aos 40 segundos, sinalizou a vontade que tinha de fazer um grande jogo no Dragão. Fez mesmo. Assumiu o jogo, foi buscar a bola lá atrás, fez belos passes e marcou um grande golo.

Rui Patrício - Não teve hipóteses no golo sofrido, em tudo o resto esteve perfeito, confirmando atravessar grande momento de forma. Até defendeu uma grande penalidade, algo que se mostrou crucial para o desenrolar do segundo tempo em que numa estirada fantástica também nega o golo a Marcano. Decisivo.

William Carvalho - Enorme. Sempre bem acompanhado por Adrien foi ele que fez pender a balança a nosso favor no meio campo. Incrível a qualidade com bola, sempre naquele estilo vagaroso que acaba sempre por descobrir a melhor opção. A par de Nani é o cérebro que guia a equipa, sem pressa, sem ânsia, esperando sempre pelo melhor.

Paulo Oliveira/Maurício - Fizeram dupla pela 1.ª vez e funcionou. Tiveram igualmente muitas dificuldades com Jackson mas nos duelos individuais levaram quase sempre a melhor.

Cédric Soares - Aguerrido não comprometeu defensivamente e esteve sempre ativo no seu corredor o que permitiu que estivéssemos muitas vezes em superioridade na ala.

Diego Capel - Concerteza a única unidade menos neste encontro. Teve a oportunidade de Marco Silva (na minha opinião o lugar teria sido de Héldon) mas não justificou, travando muitas vezes as jogadas e não cruzando nas melhores condições. Valeu pelas faltas que conquistou.

quinta-feira, 16 de Outubro de 2014

Apontamentos


1 »» A capa do jornal aBola é um nojo. Comparar a formação que o Quaresma (realmente) teve no Sporting com a que o João Mário (não) teve no Porto é só mesmo para tentar espicaçar os sportinguistas. O João Mário e o Wilson Eduardo estiveram lá 1 ou 2 anos e nos escalões mais jovens, tipo benjamins ou coisa que o valha. Se quisessem fazer uma capa justa pegavam no Ricardo Pereira e no João Mário e comparavam. Os idiotas, querem vincular os nossos craques à força aos outros clubes.

2 »» O que se passa com o atletismo? Estou um pouco fora do assunto mas li que os lampiões vieram cá buscar 2 gajas.
Das duas uma: ou as gajas vão receber muito mais do que recebiam aqui, ou as gajas são umas vendidas de merda. Qualquer que seja a hipótese isto deixa-me um pouco preocupado porque quero que o Sporting ganhe a tudo, até ao bilhar.

3 »» Godinho Lopes quebra hoje o silêncio na RTP Informação estreando um novo programa de paineleiros (mais um) no dito canal.  É engraçado, o homem não teve coragem para enfrentar os sportinguistas na AG, mas vai á televisão chorar.