domingo, 21 de Setembro de 2014

Maestro João afina a orquestra


A missão era difícil á priori mas foi cumprida: ganhar obrigatoriamente e se possível dar um recital de bom futebol na deslocação a Barcelos. Com uma excelente exibição, sobretudo na primeira parte, tivemos grandes facilidades no encontro e até podíamos ter construído um resultado mais desnivelado. João Mário, com duas assistências, foi a grande figura do encontro e já não deve sair do 11 (num dia em que André Martins ficou na bancada, sorry). Nani, que voltou a marcar, e Adrien estiveram igualmente em bom plano, sendo de destacar também a estreia positiva do rockie Jonathan Silva. É certo que o adversário não nos deu grande oposição, mas só conseguimos uma vitória muito importante (os próximos jogos são com Porto e Chelsea) como também praticámos um futebol de grande qualidade, sobretudo na primeira parte. O meio campo apresentou uma dinâmica notável (William e Adrien subiram de rendimento) e para isso contribuiu a entrada do maestro João Mário no 11. E que luxo ver estes três a trabalhar! O médio, com a sua qualidade no passe e visão de jogo, entendeu-se muito bem com Adrien e, para além das duas assistências, fez uma exibição muito consistente e deve ter roubado o lugar a André Martins.
Este resultado foi importantíssimo a vários níveis mas quero destacar um: o levantar de moral dos adeptos. Os adeptos têm de perceber que não é a apoiar jogo sim jogo não que se vai lá. Os jogadores erram? Obviamente. Se tivéssemos dinheiro para Messis ou Ronaldos a taxa de erro reduzia-se mas temos o que podemos ter e assim continuaremos. Tenho pena que certos sportinguistas já esqueceram que á ano e meio atrás estivemos quase a fechar portas e agora estamos a competir e a recuperar o nosso clube de uma forma extraordinária.

João Mário - Foi o maestro que temos vindo secretamente a pedir. Alterou a dinâmica do jogo entrando confiante e aguerrido, fazendo uma dupla versátil com Adrien. Fez as assistências para dois golos no segundo tempo e já na primeira parte havia deixado boas indicações. «João Mário acaba de comprar a gamebox para o 11 do Sporting» disse Luis Freitas Lobo e acho que todos concordamos. 

Nani - Se a expectativa já era elevada (melhor extremo em Portugal), o português não só não tem defraudado como tem elevado ainda mais o nível. Anda literalmente a passear classe e a brincar com os adversários. A jogada do seu golo pode-se considerar uma ode?

Adrien Silva - Encheu-se de fé e abriu caminho à goleada, e quando ele está bem tudo é mais fácil. O facto de ter ao seu lado outro parceiro nem parece ter feito diferença, ou talvez tenha, mas para melhor.

sábado, 20 de Setembro de 2014

Senhor Comunicados


Ainda ontem tive uma mini-discussão com outro amigo sportinguista sobre a entrevista que o nosso presidente deu na Sporting TV. Não me choca que o presidente apareça muita na televisão. Isso encaixa bem no que sempre prometeu aos sócios…esclarecimentos e transparência. Nesse aspecto, tanto o BdC como a Sporting TV estão a cumprir o papel que deles esperava. Com um canal do clube não é preciso estar à espera de ver uma suposta entrevista noutros órgãos que usam os seus filtros próprios. E as últimas intervenções foram sempre em momentos delicados em que andávamos todos a tentar perceber o que se passava (castigos de jogadores, contratações e agora maus resultados).
Prefiro um Presidente que dá a cara constantemente do que um que se resguarda por detrás das portas de um gabinete. Basta olhar para um passado recente.

sexta-feira, 19 de Setembro de 2014

Sugestões de treinador de consola


Na minha opinião, que vale o que vale, o Marco deveria manter a ideia de jogo, que parece-me boa, bola no pé, esquerda-direita-esquerda, n vezes até conseguir abrir a defesa, o problema são algumas peças que por diferentes motivos estão a emperrar o jogo e a sua qualidade.
Contudo há alterações que têm de ser feitas: eu dava oportunidade ao Paulo Oliveira como parceiro de Maurício. Sarr e Maurício parece-me que não funciona - se dei o devido benefício da dúvida, agora já não o faço. Quanto a Mauricio, muitos dirão que "Rojo disfarçou", mas pergunto eu, quantas vezes não foi Maurício a resolver os enterros de Rojo e Dier na época passada? Bem podem agradecer a Maurício por estarmos presentes na Champions pois não foi com Rojo a defender sozinho que fomos a 2º defesa menos batida do campeonato anterior.

A minha segunda mudança era fazer sair André Martins, jogador que que considero bom suplente, e a entrada de, a seguir ao Nani, o nosso maior e melhor tecnicista, o Montero. Descartando o colombiano temos também João Mário que deu boas indicações ao entrar em Maribor.
Marco, acho que podes singrar. Acho-o sinceramente. Por favor, peço-te, arrisca, muda, a equipa, o sistema, o que quiseres, mas muda. Isto era o que eu faria, mas eu só tenho um grande amor ao Sporting e experiência de jogos simuladores...

quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

Nem sei o que dizer...

Nani (foto EPA) (foto )

Acho que não vale a pena falar deste jogo atípico. Só duas coisas positivas tiveram lugar: o golo de Nani e a entrada de João Mário que, esperamos seja permanente. Fico-me mesmo pela análise individual.

Nani - Fez mais uma super exibição, mostrando que é muito acima da média nesta equipa de Marco Silva (grande visão de jogo e capacidade de decisão notável). O seu golo foi mesmo a prenda para si mesmo e que confirma que está totalmente adaptado a este Sporting.
João Mário - Uma boa surpresa. Marco Silva ao intervalo decidiu castigar André Martins pela exibição desastrada no primeiro tempo e colocou o criativo no seu lugar e dele sairam várias jogadas de perigo na segunda parte. Deu o seu critério á posse de bola e mostrou que o lugar pode ser todo seu.

Adrien/William/André Martins - Todos os 3 estão abaixo da forma habitual. Mas a surpresa é Adrien Silva que costuma ser jogador de alta rotação e sempre concentrado, agora revelar distrações ridiculas e falhar passes fáceis. William idem.

Jefferson - Jonathan que mostre o que vale no próximo jogo para aquecer o brasileiro.

Mauricio/Sarr - Erros constantes e básicos como falhas de marcação, passes defeituosos, faltas desnecessárias, distrações sem bola... Tudo tem acontecido a estes dois. E hoje foi o culminar prático de tudo isso. Um golo sofrido que soube a derrota por 5-0. Centro da defesa precisa urgentemente de sangue novo.

segunda-feira, 15 de Setembro de 2014

Análise Champions: Maribor


O Sporting integra o grupo G da Liga dos Campeões e vai medir forças com o Chelsea de José Mourinho, o Schalke 04 e o Maribor, da Eslovénia, tudo adversários que nunca defrontámos. Nunca defrontámos o Maribor mas também nunca medimos forças com equipas eslovenas. Analisando o registo de confrontos entre lusos e este adversário há apenas dois jogos, com o SC Braga, na Liga Europa 2011/12: 1x1 na Eslovénia, 5x1 no minho com triunfo português.
O caminho do Sporting vai começar logo a ficar definido no jogo em casa do Maribor. Se não ganharmos, o terceiro lugar será o melhor que vamos conseguir na certa. Não estou a desvalorizar o adversário, mas creio que o Maribor vai perder todos os jogos fora e se conseguir pontuar em casa esse resultado será o castigo pelo insucesso de um dos três adversários. Esta equipa do Maribor ao contrário do que muitos falam tem alguma qualidade. Já vi alguns jogos da equipa do Maribor e creio que apesar de na defesa ser uma equipa débil, no ataque apresenta uma qualidade aceitável. Podia destacar vários nomes, mas fico-me com o avançado Marco Tavares, um jogador com anos de clube, que vem sempre marcando mais de uma dezena de golos a cada época pelo clube da Eslovénia. Ainda a destacar há Welle N'Diaye, médio centro ao estilo de William Carvalho que pode trazer dificuldades á dupla Adrien/André Martins, e o nº10 criativo da equipa o macedónio Ibraimi.
Sendo claramente inferior a todos os outros adversários, o destino dos eslovenos deverá passar pelo afastamento das provas europeias. Ainda assim poderão ter (e terão quase de certeza) um papel importante na definição da classificação final do grupo. A jogar em casa estas equipas superam-se e tornam-se adversários complicados de bater, pelo que quem não tiver a competência suficiente para levar de vencida o Maribor na Eslovénia poderá dar um passo em falso nas suas ambições. Para o Sporting é extremamente importante vencer os dois jogos contra os eslovenos e depois, quem sabe, esperar que os alemães do Schalke 04 saiam de lá menos candidatos do que aquilo que à partida são.