segunda-feira, 12 de março de 2012

Temos Sporting!

Sporting-V. Guimarães
É um Sporting assim que nós queremos: agressivo e capaz de proporcionar momentos de espectáculo como os de ontem. Foi um resultado moralizador em vésperas da deslocação a Inglaterra para defrontar o Manchester City, e com vários jogadores em grande plano: Capel, Izmailov, Matías e...Jeffren, que jogou 15 minutos, tempo suficiente para mostrar toda a sua qualidade.
Sá Pinto entrou com aquele que nesta altura, é o melhor meio campo do Sporting (Schaars, Elias e Matías Fernández) mas que só pode ser utilizado na Liga portuguesa, pois Elias não está inscrito nas competições europeias. Aos jogadores era pedida a mesma atitude da partida com o Manchester City e os jogadores corresponderam. E também mostraram futebol agradável, com boas combinações ofensivas, essencialmente entre Izmailov, Matías e João Pereira.
Aos 22' o inauguramos o marcador, com Van Wolfswinkel a voltar aos golos de bola corrida cerca de três meses depois. A assistência, claro, foi de Matías, que está num momento de forma soberbo. O holandês trabalhou bem na área e rematou sem muita força, mas de forma colocada. O golo fez-nos mal pois abrandá-mos o ritmo forte que se estava a imprimir. Mas foi apenas um curto período e rapidamente a equipa voltou ao habitual. A primeira oportunidade dos visitantes pertenceu a João Alves por volta da meia hora, mas Rui Patrício negou a tentativa de chapéu do médio. Estivemos depois muito perto do 2-0 num espectacular remate de Capel com o pé...direito, para não menos espetacular defesa de Nilson. O jogo estava bom, com superioridade da nossa parte, mas boa resposta vimaranense.
O Vitória de Guimarães entrou para a segunda parte com uma atitude mais atacante, mas fomos nós a aumentar a vantagem, aos 52', com Matias Fernández a aproveitar um mau passe de Bruno Teles. Era altura de Sá Pinto começar a pensar em refrescar a equipa, pensando em Manchester. Capel começou a abrir o livro, com sucessivas arrancadas e cruzamentos perigosos. Na sequência de um desses lances, Van Wolswinkel obrigou Nilson a grande defesa.
Aos 68' Sá Pinto colocou André Martins no lugar de Matías Fernández. Foi a estreia do internacional sub-21 sob o comando do técnico de RSP. E logo a seguir, João Alves fez penálti indiscutível sobre Van Wolfswinkel. Izmailov não perdoou, rematando em força. Os 33 mil adeptos presentes em Alvalade gostavam do que viam e sublinhavam a sua satisfação; viram-se momentos de espectáculo nas bancadas. 
E depois veio uma surpresa como destaque no jogo: Jeffren voltou à competição nove jogos depois, rendendo Izmailov ao minuto 77. E na primeira vez que tocou na bola, atirou um "míssil" para o fundo da baliza de Nilson. Um golão! Até ao final, o Sporting controlou as operações, sempre com a mesma vontade e atitude. E ainda houve tempo para mais um golo de Jeffren, após bela iniciativa individual. Agora há que pensar em Manchester! O City que estará desmoralizado pois perdeu ontem com o Swansea.
Matías Fernández - É dificil neste jogo evocar algum man of the man, mas creio que ofensivamente terá sido o chileno o mais preponderante. Fez uma soberba assistência para Wolfswinkel antes do seu golo. Em menos palavras, teve classe em campo e desequilibrou o miolo. Fugiu a adversários e levou sempre o Sporting para caminhos mais próximos da baliza de Nilson.
Capel/Izmailov - O espanhol é daqueles que se deixa contagiar e contagia ao mesmo tempo. Com o Sporting por cima, arranca naquele jeito que tem de bola no pé e olhos no chão, para depois cruzar para a área. Foi assim que nasceu o 2-0, foi também assim que Van Wolfswinkel perdeu uma ocasião de cabeça. Há muito tempo que não jogava assim e, a alegria a voltar a Alvalade, passará sempre pelos pés de Capel. Depois temos Izmailov que está em crescendo. Uma boa exibição premiada com um golo.
Wolfswinkel - Finalmente Ricky! Não marcara nos últimos seis jogos que fizera, não marcara na liga desde novembro, não fizera um golo de bola corrida, no campeonato, desde Setembro. Mas fez este domingo. O holandês tirou um peso dos ombros e respirou de alívio, visível pelo modo como celebrou o golo. Sem correrias, sem um salto com punho no ar. Apenas um respirar fundo de quem acabou com a seca de golos.  Um golo precioso. Precioso para a equipa, mas ainda mais para o holandês.
Jeffrén - Regressou aos relvados, e que regresso! Dois golaços demonstraram toda a sua qualidade, e o tanto que este jogador tem para nos oferecer. Ao marcar os golos, o espanhol que deu a esta manita um toque blaugrana, até chorou...
Xandão - Mais uma grande exibição: imperial na área e calmo atrás dos médios, preocupando-se muitas vezes nas dobras a João Pereira. O brasileiro começa a ser o patrão da defesa, e nós agora só pedimos o regresso de Onyewu.
Evaldo - Foi provavelmente a sua melhor exibição de leão ao peito. Por muitos momentos vislumbrei o antigo Evaldo do Braga. Deu grande profundidade na ala e finalmente tirou centros perigosos. O lateral poderá ser a solução para substituir João Pereira na Liga Europa.

Sem comentários: