sábado, 19 de março de 2011

Mais do mesmo...arrisca 3º lugar

Sporting empatou mais uma vez sem golos frente ao União de Leiria no Estádio José de Alvalade. Os nossos jogadores tiveram uma exibição algo cinzenta, mas ainda assim com oportunidades mais do que suficientes para marcar pecando pela finalização. Os leirienses só no final da segunda-parte é que assustaram, mas Rui Patrício voltou mostrar qualidade.
O Sporting entrou em campo tranquilo mas com a mesma lentidão das partidas anteriores.
Por volta dos 20 minutos o Sporting começou a assumir as despesas do jogo, imprimindo mais velocidade nas suas acções. As situações perigosas começaram a surgir, Hélder Postiga de cabeça teve a primeira oportunidade negada pelo guardião do União de Leiria que teve uma boa noite. O Sporting usufruiu de outra ocasião de golo, mas Matias Fernandes rematou fraco mas todavia colocado, originando um canto. O chileno bateu o pontapé de canto que quase dava golo directo pois Matias tentou colocar a bola no 2º poste de Mika mas o esférico embate na trave.
A primeira ocasião da segunda parte foi por intermédio de Polga que apareceu ao segundo poste e cabeceou para a baliza leiriense mas Hugo Gomes, salvou quase sobre a linha de golo. O Sporting continuava a criar situações de golo iminente, Jaime Valdes num excelente remate de fora da área proporcionou a defesa da noite para Mika. Postiga voltou a dispor de uma boa oportunidade para marcar mas o central José António conseguiu cortar o remate do avançado leonino. O União de Leiria criou uma oportunidade clara para marcar em Alvalade.O médio leiriense Cacá, apareceu na cara de Rui Patrício mas a bola é tocada por Polga, na tentativa de cortar o lance. Mas o esférico dirigiu-se para a baliza leonina obrigando Rui Patrício a aplicar-se por duas vezes consecutivas mantendo a sua baliza inviolável.
Mais um empate, como diria o Nilton "uma bela merda" no ultimo jogo antes do novo presidente. Há que mudar, e que mudar...


Positivo +
Matías - começa a integrar-se na equipa fazendo das suas e assistindo os seus colegas de equipa. Não se compreende com a presença de Matías Fernandez em campo a presença de dois medios mais recuados (Zapater) enquanto faz falta um jogador de apoio ao avançado lá na frente tipo Valdés.
Postiga - lutou e batalhou. Quase sempre sozinho na frente remando contra a maré leiriense teve nos seus pés e na sua cabeça as melhores oportunidades do encontro.... faltou a finalização.
André Santos - pautou o jogo com uma disciplina fantástica ofuscando o seu colega de equipa Zapater. Todos fossem como ele...


Negativo - 
Yannick - uma lástima a sua exibição. A forma como desperdiçou uma excelente oportunidade que o próprio criou fez-me levar as mãos á cabeça. Precisa de um treino intensivo de "segurar a bola nos pés".
Zapater - foi uma unidade nula, não se compreendendo a sua utilização quando como já disse é necessário um jogador de apoio a Postiga.

4 comentários:

João Pereira disse...

Boa analise, especialmente quando falaste do Zapater.Uma unidade de apoio a Postiga era mais importante que um Trinco que nada fez na segunda parte, mas quem tem de ver isso é o treinador...

Cumprimetos

http://imperiofutebolistico.blogspot.com/

Make Bafônica disse...

Obrigado Bettencourt! Obrigado Godinho Lopes!

Anónimo disse...

É inutil esperar seja o que for de Yannick e de Vukcevik.
A primeira tarefa dos próximos responsáveis pelo futebol é dispensarem estes e outros jogadores que nada acrescentam de valor ao plantel.
A defesa está um pouco melhor. Afinal, como sempre suspeitei, Torsiglieri é um bom defesa e vem acrescentar um pouco de altura e peso à defesa. Com a reentrada de Carriço para o lugar de Polga, a defesa vai melhorar ainda mais.
O grande problema do Sporting está no ataque, que tem sempre enorme dificuldade em marcar golos.
É absolutamente necessário contratar pelo menos 2 avançados goleadores. Sem golos não se ganham jogos, e, sem ganhar jogos, não se ganham campeonatos.
DUARTE

Anónimo disse...

ora aí está!