quinta-feira, 10 de novembro de 2011

E a festa foi mesmo de Angola


A visita do Sporting a Angola, 32 anos depois da última presença leonina em solo africano, terminou, com uma goleada por 4-0 sofrida diante dos Palanca Negras. O onze inicial de Domingos contemplou vários juniores, com destaque para Chaby que aos 7´ minutos podia aberto o marcador com um remate ao lado.
O Sporting até entrou melhor no jogo, com Diego Rubio a ter mais uma ocasião de golo. Porém a festa foi para os nacionais, com Flávio a desviar para o fundo da baliza de Marcelo.
Do nosso lado, Carrillo acabou por ser o mais perigoso mas o golo não chegaria à baliza do conhecido Carlos. Pelo contrário, seria Boeck, a cinco minutos do intervalo, a sofrer novo golo do lateral Miguel.
A segunda parte evidenciou o resultado com a selecção angolana a controlar a partida já nós com Wolfswinkel e Diego Capel em campo, e a doze minutos do fim Osório faz o terceiro após um bom cruzamento de Nando. Aos 84´ a Angola podia ter feito uma "manita" com Djalma a acertar no ferro na sequência de um livre directo. Porém os angolanos abrilhantaram a festa com um 4º golo, já nos descontos, por intermedio de Dedé.
Concluindo, a festa foi mesmo de Angola, que festeja a sua independência. Da nossa parte, fizemos um mau jogo, onde apenas se destacaram poucas individualidades, e onde se somaram erros defensivos. Valeu este jogo para a ambientação dos juniores e para os jogadores não perderem o ritmo na paragem das selecções.


Destaques:
+ Angola: Um conjunto muito bem organizado de Lito Vidigal. Com Manucho e Flávio como referências atacantes, Djalma e Mateus nas alas e o segurissímo Carlos na baliza, os palancas negras têm uma selecção nacional de grande qualidade que certamente irá fazer boa figura na CAN 2012. É o que desejo.
+ Chaby: O jovem foi na minha opinião a melhor unidade na nossa equipa. Teve algumas oportunidades para marcar, mas não conseguiu. Apesar da diferença fisica entre o jovem e os angolanos, este bateu-se muito bem.
- Bojinov: O bulgaro esteve sempre neste jogo em ponto morto. Não sei se ele pensa que por ser um particular não se deve cansar, mas se continuar a arrastar-se pelo campo e não jogar mais em equipa, verá o seu lugar em perigo para Diego Rubio.
- Defesa do Sporting: O esteio defensivo esteve muito mal. Os dois centrais juniores, Rubén Semedo e Edgar Ié, acumularam erros infantis. Já Evaldo foi a nulidade que costuma ser. 
Contudo nem tudo foi mau, pois Santiago Arias fez uma exibição agradável, sendo um dos jogadores mais ofensivos da equipa.

Sem comentários: