quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Derrota deixa mazelas...



Foi um mau dia para os sportinguistas... Para além da derrota, a ala médica engordou e com gravidade. Mas vamos ao jogo: Derrota do Sporting com o Vaslui, 1-0, encerra a série de vitorias e não nos confirma o 1º lugar do grupo. O treinador dos romenos lá teve o seu milagre... Ainda assim, continuamos a liderar confortavelmente, com quatro pontos de avanço sobre Lazio e Vaslui.

Pior do que a pálida exibição foi a lesão de Rinaudo, sofrida logo nos instantes iniciais. O argentino pode ter um problema grave, a avaliar pelo que se viu na tv. O departamento médico avançou que há suspeita de fratura da tíbia e do perónio, o que nos dá uma dor de cabeça.
Foi um Sporting muito desfalcado que se apresentou de início, sem os cinco elementos da defesa titulares (Patrício, João Pereira, Onyewu, Polga e Insúa). Avançaram Marcelo, Pereirinha, Carriço, Rodríguez e Evaldo. Mas do meio-campo para a frente, apenas faltaram Elias (não pode jogar na Liga Europa e foi rendido por Carrillo, com Matías a ir para o meio) e Van Wolfswinkel (Bojinov teve a oportunidade de alinhar de início). Mal o jogo tinha começado, a tal má notícia, com Rinaudo a sair magoado. André Santos entrou para o lugar do argentino.
O começo de jogo não foi fácil. André Carrillo parecia algo ansioso, falhando passes fáceis e fazendo faltas perigosas (viu o amarelo aos 27 minutos, depois de três infrações infantis). Rodríguez cometia algumas das suas distrações habituais, enquanto Matías andava á nora.
E na frente, Bojinov voltou a mostrar que está em condições físicas deploráveis. Aos 10 minutos, o búlgaro já não conseguia acompanhar o ritmo dos colegas e isso foi visível numa jogada de contra-ataque em que preferiu ficar a meio-campo, em vez de se chegar à frente...Com os nossos jogadores a parecerem congelados pelo frio, a primeira oportunidade de golo foi para o Vaslui, aos 21 minutos, com Adailton a cabecear com perigo. Respondeu o Sporting com fabulosa jogada individual de Carrillo, concluída com perigoso cruzamento-remate defendido por Cerniauskas, guardião da equipa da casa.
O Vaslui chegou ao golo à meia-hora, com Pereirinha a marcar na própria baliza, na sequência de um canto em que os leões deram muito espaço aos opositores. O Sporting esteve perto do empate num livre de Matías Fernández travado por Cerniauskas, mas só acordava para o jogo com os "esticões" de Carrillo.
A segunda parte recomeçou no mesmo estilo, com duas grandes chances para a equipa da casa. Nesta altura, já Van Wolfswinkel estava em campo, no lugar de Bojinov. E foi o avançado holandês a estar muito perto do 1-1 aos 63', através de subtil desvio após assistência de Matías Fernández. Logo a seguir, o chileno foi rendido por Diego Rubio.
Era a melhor fase do Sporting, finalmente a conseguir trocar a bola no meio-campo ofensivo. Mas não durou mais do que 5, 10 minutos e os jogadores voltaram à passividade habitual. O futebol de Schaars estava como que bloquado, e Pereirinha, como todos sabemos, é uma sombra de João Pereira. Principalmente em garra e genica... E Evaldo fez-me rezar para que Insúa não se lesione. Valia uma ou outra "arrancada" de Diego Capel para pôr em sentido os romenos. Mas o Sporting até poderia ter saído da Roménia com um ponto. É que no último minuto, ficou por marcar claro penálti sobre Rubio.
Contas feitas, vimos quebrado o recorde de 10 jogos seguidos a ganhar, mas se Domingos Paciência ou qualquer sportinguista racional tivesse de escolher uma partida para perder, certamente seria esta...
+ Positivo
Carrillo/Capel - Foram os unicos que fizeram uma exibição razoável. Carrillo causou grandes desiquilibrios na sua ala, e Capel incutiu a sua habitual velocidade. Contudo a defesa do Vaslui jogou fechadinha cá atrás.
- Negativo
Rinaudo - Mais uma lesão que não vem mesmo nada a calhar. O departamento médico não terá mãos a medir.
Rodriguez/Carriço - Fraca exibição dos dois, pois não incutiram a agressividade e o timing necessários. Volto a dizer que é fulcral reforçar esta posição em Janeiro.
Pereirinha/Evaldo - O primeiro, tem os mesmos problemas de sempre: falta de confiança e agressividade. De Pereirinha já não espero nada e cada vez vem confirmando que é um jogador banal e que era João Gonçalves quem merecia estar no  seu lugar. Já Evaldo, é o pão nosso de cada dia...
Matías Fernandez - Um jogador como este, que vive de altos e baixos só merece o banco. Hoje esteve muito mal. Se não estava lesionado, parecia pois arrastava-se pelo campo.

2 comentários:

Amo-te Ana Catarina disse...

Vamos criar um face ou coisa do genero no apoio ao rinaudo
que acham da ideia?

Leo disse...

Se decidirem seguir com a ideia, contem comigo para por um "Gosto"
;)