segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Quando tudo corre mal...


Peço desculpa pelo atraso prolongado na postagem deste post sobre o jogo, mas tive uma manhã muito busy.
Ao terceiro jogo no campeonato, o Sporting continua sem vencer. E desta vez não houve empate, mas sim derrota caseira com o Marítimo por 2-3. Domingos Paciência colocou em campo exatamente o mesmo onze que na quinta-feira derrotou o Nordsjaelland, na Liga Europa teimando em meter Yannick.
Depois do quarto de hora, o Marítimo criou duas situações perigosas em dois minutos, ambas de cabeça e ambas em lances de bola parada. Primeiro Olberdam e depois Robson obrigaram Rui Patrício a duas defesas de alto nível. 
Aos 20 minutos gritou-se golo em Alvalade. Evaldo marca numa recarga após livre de Schaars, mas a jogada foi anulada por fora-de-jogo inexistente. Nesta altura aumentam os assobios ao arbitro, que já não eram poucos.

Um novo livre de Schaars, ao minuto 26', encontrou a cabeça de Polga e o brasileiro obrigou Peçanha a uma boa defesa. No melhor período do Sporting, pouco depois houve desvio de Postiga junto ao primeiro poste e Rúben Faria salvou sobre a linha de golo.
O golo que acabaria mesmo por surgir aos 37 minutos. Após um bom trabalho do lado direito, Yannick assistiu Izmailov, que rematou cruzado sem hipóteses para Peçanha. Segundo golo no campeonato do Sporting, o segundo do médio russo. Ainda antes do intervalo, de novo num livre, Oberdam apareceu ao segundo poste, mas Rui Patrício atento evitou o empate.
O segundo tempo começou praticamente com os golos do Marítimo. Primeiro houve uma ameaça de Robson, Rui Patrício respondeu com uma grande defesa, mas na sequência do canto Rafael Miranda, com o ombro, igualou a partida aos 48 minutos.
A reviravolta foi consumada apenas três minutos depois, com um remate de longe e colocado de Sami, que aproveitou um passe mal efetuado de João Pereira.
De imediato Jeffren e Bojinov entraram para os lugares de Yannick e Capel. Aos 60 minutos, oportunidade para Postiga, já dentro da área, que rematou forte para a defesa de Peçanha com os pés. Postiga saiu pouco depois, sendo substituído por Van Wolfswinkel.

Uma das apostas de Domingos deu resultado. Jeffren, num livre direto à entrada da área, restabeleceu a igualdade, beneficiando ainda de um desvio na barreira.
No entanto, para cúmulo do azal, precisamente no momento desse remate, o jovem espanhol deu sinal para o banco que se tinha lesionado e pediu substituição, mas como as três alterações permitidas já tinham sido feitas, a equipa leonina ficou a jogar com dez elementos a quinze minutos do final. Foi o principio do fim...
O desfecho do jogo parecia estar encontrado, já que a partir daí nenhuma das equipas conseguiu criar perigo, mas já no período de compensação, num pontapé de canto, Baba superiorizou-se à defesa leonina e de cabeça ofereceu a vitória ao Marítimo. Há dias assim....

+ Positivo

Jeffrén - Entrou na segunda parte, jogou pouco e teve uma exibição agridoce. Lesionou-se a marcar e foi muito aplaudido em Alvalade.
Patrício - Se não fosse ele, tinhamos mamado mais, é só o que digo...
Izmailov - Está de volta Izmailov. Coordena as jogadas e faz passes para onde poucos passaríam. Que continue assim.


- Negativo
Evaldo - Prepara-te Insúa!
Yannick - Cepo 1
Postiga - Cepo 2

3 comentários:

Anónimo disse...

estão é a haver demasiados dias assim...

Leo disse...

... o que nao pode acontecer...

Anónimo disse...

Tadinhos