sexta-feira, 8 de julho de 2011

Comentário à possível saída de Torsiglieri


A imprensa desportiva dá esta manhã como quase certa a saída de Torsiglieri para o Rayo Vallecano de Espanha.
Tinha escrito neste mesmo espaço há cerca de um mês, quando foi noticiado que Polga iria continuar e até renovar, que Torsi deveria permanecer no lugar do nº 4, e que o Sporting deveria contratar apenas um central de inegável qualidade, que se assumisse como patrão do sector.
Chegou então Onyewu, que parece à partida preencher os requisitos de patrão, pese embora os mais críticos que dizem que Onyewu já não é o jogador que deslumbrou ao serviço do Standard de Liége, e que após a lesão que contraíu em Milão, que o obrigou a uma paragem prolongada, não conseguiu regressar à mesma forma.
Não partilho dessa opinião e acredito que Onyewu será um dos pilares da nossa defesa, restando saber quem será o seu companheiro. Dada a especial aptência para as lesões de Rodriguez, muitos vêm-no como uma 2ª opção atribuindo de barato a titularidade a Carriço + Onyewu, no entanto quanto mais o vejo jogar mais me convenço que Rodriguez tem todo o perfil para brilhar ao serviço de um clube grande.
No jogo Peru x Uruguai para a Copa América da passada segunda-feira, Rodriguez esteve em grande, calmo e sereno como é seu hábito, e em nenhum momento acusou a pressão de ter pela frente um trio composto por Suarez, Cavani e Forlan, conduzindo com mais ou menos segurança, a selecção da qual é capitão a um empate histórico, e que só não deu em vitória por falta de pontaria.
Posto isto, e dada a confiança que Domingos tem em Rodriguez, penso que a luta pela titularidade se fará essencialmente a 3 na próxima época, ficando Polga à espera de uma oportunidade. Esta luta será bastante útil na evolução de Carriço pois fará com que tenha de trabalhar mais e melhor para ser titular e reforçar o seu estatuto de capitão.
Olhando agora novamente para a situação de Torsiglieri, vejo que ficando como 4ª opção isso poderia prejudicar seriamente a sua evolução. Na generalidade das opiniões são-lhe reconhecidos os atributos para vir a ser um grande central, no entanto nos jogos em que jogou mostrou algumas falhas, embora justificáveis pela falta de rodagem na Europa. Torsiglieri precisa de minutos, precisa de jogar muitas vezes, e errar algumas, e não haverá espaço para erros no Sporting 2011/2012. Numa altura em que o Sporting precisa de mais e melhor estabilidade, para reduzir a diferença pontual que teve para os rivais em 2010/2011, seria péssimo para um jovem jogador que não tem à partida a confiança absoluta do técnico para ser chamado regularmente durante toda uma época. Esta saída para Espanha fará certamente com que cresça e que volte mais forte, para aí sim preencher a vaga que (espera-se) Polga vai deixar em aberto ao terminar contrato no final da próxima época, em condições iguais para lutar pela titularidade com os restantes centrais.
Havendo uma proposta concreta por Polga não acredito que Domingos impedisse a saída do central, pelo que tudo indica que os rumores sobre este ter mercado no Brasil, até esta altura não se concretizaram. Pelo seu percurso mais de 8 anos de leão ao peito, a dispensa de Polga (com custos para o Sporting) seria uma solução ainda mais indesejável, portanto que saia no final da época, e de preferência como campeão!

CR

2 comentários:

Leo disse...

Os quatro centrais que preferia ter eram Onyewu, Rodriguez, Carriço e Torsi. Mas Polga deve ficar mais esta época e Torsiglieri irá mudar de ares concerteza

Anónimo disse...

Concordo em absoluto com este post, não lhe mudava uma virgula. Parabéns.
Esperemos que o argentino cresça como jogador, e que volte para o ano, no ano em que Polga sai do Sporting.

Cumprimentos,
Ricardo